Pelo novo EN 1992-4, a fixação deve ser dimensionada como sendo sujeita a estar inserida numa zona de fissuras!

SPIT FIX Z XTREM, a fixação segmentada XTREM (ancoragens certificadas sísmicas)

Habitualmente conhecida como MTA, perno roscado ou bucha segmentada, a ancoragem segmentada tem vindo a evoluir como uma fixação fiável com todas as certificações comuns da gama sísmica. Assim, atualmente poderemos dividir este segmento em 2 classes.

A primeira classe, constituída por ancoragens mais comuns, conhecidas pela maioria das pessoas. Buchas certificadas ou não, compostas por aços de classes diversos, cones com ângulos muito agressivos, anel de ancoragem com pouca espessura e mobilidade. 

A segunda classe, constituída por ancoragens certificadas sísmicas, compostas por aços acima da classe 8, ângulos de cones menos agressivos, anéis de ancoragens com grandes espessuras, compostos por ranhuras especiais. Caraterísticas indispensáveis para resistir aos esforços C1/ C2, opção 1 para zonas de fissuras, e para um bom desempenho ao fogo. 

Pelo novo EN 1992-4, a fixação deve ser dimensionada como sendo sujeita a estar inserida numa zona de fissuras até prova contrária. Assim, a utilização de buchas segmentadas como a FIX Z XTREM parece ser cada vez mais o caminho. Até ao último ano, esta gama era utilizada quase em exclusivo em obras com recomendações de projeto mais apertadas. Tendência que se alterou devido à preocupação com a introdução da reabilitação sísmica dos edifícios. Garantir ligações C1/ C2, associadas à resistência ao fogo, dá uma maior garantia ao engenheiro, projetista e instalador.

Mais informações ou solicitar parecer técnico, enviar email para joselito.pereira@tecofix.pt ou submeta o formulário no nosso website.

Subscreva a nossa Newsletter